quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Imagens da Soberba



A Pinacoteca de São Paulo encerrou neste fim de semana a exposição Imagens do Soberano-Acervo do palácio de Versalhes. Saí com a impressão de que se tratava de imagens da soberba; retratos dos monarcas Luís XIV, Luís XV, Luís XVI e suas esposas. Os retratos representam o poder absoluto do rei e de sua quase proximidade com o Divino ou pelo menos a idealização de.
Observando as pinturas, lembrei-me de um editorial fotográfico publicado na revista Baby (http://www.surfbaby.com/), no ano de 2003, onde a realeza britânica é clicada por paparazzis
entre frestas e cortinas, criando antagonismos entre os retratos expostos na Pinacoteca. Essas simulações foram feitas pela fotógrafa Alison Jackson. Em uma das fotos o príncipe William, de camisa aberta, tem escrito por uma plebéia, a palavra KING de batom vermelho no peito nu, há também o mesmo bom garoto, em frente ao espelho com o manto real, uma coroa e mais nada, e ainda, em um campo de futebol, David Beckham sobre as costas do então primeiro-ministro inglês Tony Blair, aplaudidos pela ex-Spice Girl Victoria. Exaustivamente explorada a imagem dos soberanos desde a idade média como seres muito próximos de Deus, percebe-se hoje em dia o desgaste da palavra soberano como adjetivo aos monarcas ocidentais, podendo dizer que essa palavra perdeu lugar para celebridade, tornando a vida cotidiana vulgar, tão importante quanto a imagem criada para impressionar. Que fique claro que na ilegalidade a realeza e o clero eram ridicularizados por artistas, dismitificando a idéia da Soberania Divina. Hoje, com o advento da mídia essa soberania tornou-se incoerente, e reis e rainhas são pessoas comuns, mas com contas bancárias incomuns, bom, nem tudo mudou.

Um comentário:

Marcos disse...

Soberbo, ops... Tem que continuar escrevendo... Bjão...