quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Grúchenka e Mítia

"...Tu te lembras uma vez que bebeste em minha casa e quebraste uma taça? Eu me lembrei disso hoje e também quebrei uma taça, bebi por " meu coração torpe". Mítia, meu falcão, por que não me beijas? Me deste um beijo e te afastaste, ficas aí me olhando, me escutando... Nada de me escultar! Beija-me, beija-me mais forte, assim. Se é para me amar, então é amar mesmo! Agora serei tua escrava, escrava pelo resto da vida! É doce ser escrava!...Beija-me! Bate-me, atormenta-me, faz comigo o que... Oh!Eu preciso mesmo ser atormentada... Para! Espera, depois, não vou querer assim...-ela o afastou de súbito. Sai, Mítia, agora vou me embriagar de vinho, quero ficar bêbada, agora vou dançar bêbada, estou com vontade, com vontade!"

Cena entre Grúchenka e Mítia de Os irmãos Karamazóv- Dostoiévski.♡

Nenhum comentário: